TOP NEWS

Seja bem-vindo, ou bem-vinda ao meu site! Leia quantos poemas quiser... se possível, deixe seu comentário. Volte sempre!

10 de janeiro de 2014

DEVANEANDO COM CAROLINA PRADO - O SOPRO


Aí eles (Eu e Carolina Prado) filosofam um pouco sobre as verdades do Universo e ele brinca de a elogiar, ela brinca de fazer a ciumenta... mas olha só o que sai. Uma conversa entre Anderson C. Sandes e Carolina Prado. (Introdução de Carolina Prado, rs)

- Ora, acaso não sou eu um sopro? Por isso falo logo o que tenho que falar... amanhã pode ser tarde...

- E como um sopro não sumo em menos de um tempo? Sim és, tal qual sou, seria de grande valia que nos apoderássemos do tempo ainda latente pra bem servir a nossos impacientes e solitários corações... poderias dizer-me para onde vais? Eis que se fores, não mais estarei, mas sim irei pra a ti encontrar.

- Sim, tal como sois... de tempo curto... como neblina que se vai ao nascer do sol... Como noites de verão... Existem pássaros que vivem mais que nós... sopro, pó, neblina... Como sopro ou pó, somos levados por qualquer força... sem jeito... sem parada... apenas vamos... Mas no pó se colocou o sopro, e somos também, almas... Almas que podem ir onde querem... e apenas vão... mas no fundo... bem no fundo... apenas pó são... e sopro, que se vão...

- Me deixe ir contigo? Pra que quando levada for possa eu ainda saber que ainda sou sopro... pra que eu , ao olhar-te ainda me veja e não perca me ao nascer do sol...

- E ainda que voltemos ao pó... seremos sopro... mas não apenas sopro... mas sopro de alguém... o sopro de quem o soprou... 

- E posto que viemos de um só lugar, pra um só lugar retornaremos... é deveras difícil responder-me? Deixe- me ser sopro contigo?

- Sim, deixarei, e não seremos apenas sopro que volta para quem o soprou, seremos um sopro maior... mais denso... Não serás apenas sopro, nem serei apenas sopro... seremos sopro... eu e você.


ANDERSON C. SANDES
CAROLINA PRADO

....